Site icon Sechat

Diários de Doutorado – 014

Dentre os grandes afazeres domésticos e extraoficiais sigo com o doutorado. Esses últimos dias foram tomados por dúvidas de como prosseguir no novo projeto. Acontece que para começar esse notebook aqui não é lá muito forte a ponto de rodar as redes neurais que me proponho a pesquisar. Essa semana foi para tentar alternativas a isso. Cheguei inclusive a fazer orçamentos de computadores montados personalizados mas o valor é um pouco assustador para esse bolsista CAPES aqui.

Para treinar redes neurais é muito bom que utilizemos placas de vídeo, pela sua arquitetura de funcionamento. Em vez dela fazer sequencialmente pequenas operações, como sucessivos produtos e somas num produto de matrizes ela consegue ser ágil nesse processo e realizar o produto matricial em si como uma atividade só. Isso agiliza e muito todo nosso trabalho. Imagine a cada vez que quiser testar algo no código ter que esperar por um dia.

Anúncios

Depois de muito pensar e pesquisar decidi que não deverei gastar do meu dinheiro para isso. Percebi que é uma mentalidade errada essa a de pagar e investir no meu trabalho quando estou num lugar e instituições financeiras que tem o dever de me garantir tal possibilidade de trabalho. Digo isso principalmente sobre as agências financiadoras. É preciso que elas ofereçam a estrutura mínima para um trabalho ser bem feito. Talvez eu esteja comprando uma briga sem sentido com agentes que não existem mas é uma questão importante a ser levada em consideração.

Espero dentro das próximas semanas ou dias mesmo achar uma solução para essa questão técnica, mesmo que provisória. Pois já não basta a bolsa de doutorado não ter seu reajuste, as vezes é preciso simplesmente bater o pé e brigar pelo que é certo mesmo que seja mais trabalhoso. Eu comprei moto pois meu gasto era muito grande para deslocar. Mas se eu recebesse um vale-transporte como um trabalhador normal eu pensaria duas vezes nisso. Faria o trajeto mais rápido, e talvez mais caro, mas garantiria as possibilidades de trabalho suficientes para mim. Em vez disso comprei moto com meu dinheiro. Mas chega um ponto onde temos que não ceder tanto assim e reivindicar as possibilidades de trabalho melhores.

Sair da versão mobile