DESABAFO DO FÍSICA E AFINS

Hoje, estou aqui para fazer um desabafo. Muitas pessoas me conhecem pelo canal “Física e Afins” do YouTube ou pelo Instagram @bibibailas. Eu sou divulgadora científica nas horas vagas e durante as horas não vagas eu trabalho como pesquisadora no Japão.

Sim, eu faço pesquisa acadêmica, com publicação de artigos, apresentação em conferências e tudo mais que o trabalho de pesquisa exige.

Eu decidi fazer o meu canal no YouTube como uma forma de popularizar a Ciência e ajudar muitas pessoas a pensarem de forma mais crítica e mais científica. Pensar de forma crítica é muito complicado, porque não aprendemos na escola, não aprendemos em casa, não aprendemos em basicamente nenhum lugar, até chegarmos na Universidade. E, infelizmente, algumas pessoas deixam a graduação sem saber o que é pensar de forma crítica e sem nem entender o que é uma metodologia científica. Meu canal também tem o objetivo de mostrar que a Física não é uma coisa difícil e monstruosa como todos imaginam.

O que não é a minha intenção com o canal? Viver como YouTuber e fazer desta ferramenta meu sustendo de vida. Então, eu não tenho a menor pretenção de sobreviver através dos meus vídeos. Sim, os vídeos ganharam muita visibilidade e muita gente começou a seguir. Penso que isso é a consequência de um trabalho feito com seriedade e respeito.

Agora, infelizmente, algumas pessoas não sabem usar a internet. Não sabem usar a sessão de comentários do YouTube. E pior ainda, não sabem como enviar uma mensagem por DM no Instagram. Obviamente, não são todas as pessoas que fazem isso, mas algumas. Porém, como o comportamento acaba se tornando repetitivo, eu fico cansada. Sim, eu me canso de tentar ler os comentários do YouTube para responder alguma dúvida e me deparar com uma chuva de pessoas sem respeito, empatia e consideração pelo próximo.

Me deparo com pessoas que ACREDITAM que o meu canal é como “uma empresa” e os inscritos são meus “clientes”. Para quem pensa assim, eu lamento informar que você não poderia estar mais errado. Pessoas que se colocam na posição de “jurados”. Entretanto, meu canal não está ali para ser julgado por vocês. Meu canal ele está na posição de informação. Sim, eu tento responder os pedidos e sugestões de vocês, mas quando eu julgo pertinente. Eu não estou aqui para SERVIR um público.

Além dos “jurados/chefes” do YouTube, encontramos os “estilistas” do YouTube, os “nutricionistas”, “políticos” e até mesmo os “fonoaudiólogos” que se sentem no direito de comentar do meu corpo, da minha voz, do meu cabelo, etc. E o que mais irrita, são as pessoas que escondem o seu ódio atrás de uma “crítica construtiva”. Saiba que crítica construtiva é OUTRA COISA. O que vocês fazem é destilar ódio.

Já recebo recados de pessoas que dizem que eu sou “mimizenta”, mas essas mesmas pessoas não dão a cara a tapa. Elas criticam, mas como? Escondidas atrás de um fake de internet. Ou atrás de um nome com foto, mas não mais que isso. Você não é MELHOR QUE NINGUÉM para julgar. Coloque-se no seu lugar.

Expliquei em uma última publicação como fazer uma busca através da ferramenta do YouTube e muita gente disse que eu “TINHA QUE ENVIAR O LINK PARA QUEM ME PEDISSE”. Não, eu NÃO TENHO QUE e sabe por quê? Porque eu não tenho que fazer nada, eu faço APENAS O QUE EU QUERO! Eu recebo por dia, centenas de comentários perguntando se eu já fiz vídeo X ou Y, mas a pessoa nem se deu ao trabalho de procurar. E sabe o que acontece quando eu envio o link? NADA! A pessoa não manda nem ao menos um “obrigado”. Então, antes de julgar coloque-se no lugar do outro.

Na era da informação, falta empatia e falta MUITA empatia. Quem acompanha o meu trabalho sabe que eu tento responder muitas pessoas. Já recebi conselhos de pessoas próximas para que não respondesse mais. Mas eu sigo respondendo, porque eu acredito que precisamos ajudar o próximo, mas estou repensando seriamente as minhas atitudes.

E não, não é porque eu não sei “lidar com o público. Pelo contrário, eu sei lidar muito bem com o público. O que eu não sei é lidar com gente mal educada que se fantasia de “crítica construtiva”.

Se você não gosta de um conteúdo na internet ou de uma pessoa, não a assista. Ninguém está amarrando a sua bunda em uma cadeira e te forçando a assistir meu vídeo. Valorize o seu intelecto. Não canse o seu cérebro com conteúdos que você não concorda.

Sobre os questionamentos de porquê eu bloqueio ou elimino comentários. Vou explicar, o meu canal do YouTube é MEU e somente MEU! Ele não é de ninguém mais e eu sou a única pessoa a responder por ele. Se um dia eu for processada, você vai pagar a minha condenação (caso aconteça)? Não vai, né? Então estamos de acordo que o canal é meu, né? Ok!

Pelo fato do Física e Afins não ser do mundo, eu decido o tipo de comentário que eu tolero e o tipo de pessoa que quero frequentando o meu canal. Ninguém entra na tua casa e te ofende, não é mesmo? Então, por que eu deveria permitir que alguém entre no meu canal para me ofender? Para ofender meus convidados? Para ofender meus inscritos que são educados?

As pessoas precisam desconstruir essa ideia de que o YouTube e a internet são “terra sem lei”, porque não são. Existem leis na internet e se você me atacar, você pode ser processado. Ou tu acredita mesmo que é muito difícil encontrar seu IP? E, consequentemente, seu endereço e telefone? Nos poupe e se poupe. A polícia, facilmente, localiza todas essas informações. Vários “anônimos” de internet foram condenados. Não se iluda.

Eu sei que a maioria das pessoas gosta muito do meu trabalho e me apoia, por isso para essas pessoas eu peço colaboração. Peço que respondam ou denunciem esse tipo de comentário malicioso. Entendam o meu lado também. Sou bombardeada diariamente com esse tipo de comentário. E isso que nem estou falando dos comentários referentes ao fato de eu ser mulher. Esses deixo para outro momento.

Esse desabafo é para que vocês reflitam sobre como vocês usam a internet e que tipo de pessoas vocês seguem. E acima de tudo, que tipo de comentários vocês escrevem na internet. Lembra, que se o comentário não for ajudar em nada, é melhor nem escrevê-lo. Pensa também, se você fosse a pessoa do vídeo, se gostaria de ler o seu comentário.

A minha conclusão é: EU NÃO TENHO QUE.

Comentários

9 comentários em “DESABAFO DO FÍSICA E AFINS”
  1. Dolores Krasnov disse:

    O seu canal foi um dos que me fez ter mais interesse por física e me inspirou a querer me tornar uma cientista e ter pensamento mais crítico e combater fake news. Continue fazendo divulgação científica e combatendo essa maldita pseudociência e não se deixe abalar com esses comentários, ainda falta muita maturidade e caráter por parte dessas pessoas. Muitas pessoas se inspiram com seu trabalho.

  2. Roberto de oliveira Scolmeister Júnior disse:

    “BIBI”PERGUNTA:A SUA OPINIÃO SOBRE MARCOS EBERLIM P.H.D EM QUÍMICA E SEU LIVRO ABRINDO A CAIXA PRETA DE DARWIN?.DESDE JÁ AGRADEÇO POR UMA ,POSSÍVEL, RESPOSTA,E,SE,DE OUTRO MODO A MESMA NÃO VIER.SEM MAIS,OBRIGADO.

  3. Beatriz disse:

    Acho que esse tipo de coisa se dá, principalmente por alguns temas que aborda. Mexer com pseudociências que as pessoas gostam de fazer dinheiro chamando ciências incomoda bastantes pessoas. Mesmo que utilize de argumentos sólidos e baseados, as pessoas que discordam tendem a levar aquilo pro pessoal. E assim que elas respondem, atacando pessoalmente.
    Infelizmente.

  4. Meu comentário é destinado à Gabriela e ao Guilherme. Sei que vocês abordam essas situações de maneiras diferentes e recebem uma quantidade diferente de agressões, mas ainda assim há semelhanças e gostaria de falar com os dois. Eu já sabia que vocês tinham que lidar com situações tóxicas na internet, mas fiquei preocupado com este desabafo. Eu já passei por um pequeno “linchamento virtual” e imagino que o que vocês passam é muitas vezes pior. Mas apenas imagino, não sei realmente o que sentem e quanto tempo passam tendo que lidar com essas situações. Acho importante a conclusão, “eu não tenho que”. Vocês não têm obrigação a nada. Ou melhor, vocês devem fazer o possível para ficarem bem. Se estiverem bem, aí podem fazer outras coisas se quiserem. Se vocês se sentem obrigados a tornar o mundo melhor, não precisam, pois já deram a sua contribuição para isso.

  5. Ryan Patrick disse:

    Olá Bibi, não sei fazer um texto grande, mas queria deixar aqui algo como forma de agradecimento:
    Conheci o canal com React da Psicóloga x Coach, achei muito interessante, na época nem sabia o que eram coachs, então seu vídeo acabou me tirando de algumas errascadas rsrs.
    Daí pra frente seus vídeos só tem me ajudado a desmistificar todas farsas “quânticas”, e tenho gostado muito do podcast Panoramas, transpassar, conspirar, inventar e principalmente dos que não tem roteiro rsrs.
    Enfim, acredito que se seu canal tem haters desse tipo, é por que você está no caminho certo trazendo verdade e ciência, e de qualquer forma, os haters não são a maioria.
    Então muito obrigado Bibi e Guilherme, fico feliz por podermos ter seus conteúdos.

  6. Drika disse:

    Oi Bibi e Guilherme! Ontem eu fiquei um pouco triste ao ler o desabafo da bibi, eu jamais saberia lidar com os inquisidores da Internet.
    Nos últimos tempos é isso que eu tenho sentindo, estar numa idade media trevosa. Hoje não tem mais “rindo até 2020” não, parece mais um “Em caso de despressurização da cabine, máscaras de oxigênio cairão automaticamente…” e eu já tô de máscara😞
    Como já foi dito nos comentários aqui, mexer com as “crenças” das pessoas incomoda e incomoda muito.
    Junto com isso tem toda essa questão da toxicidade da Internet, eu as vezes dou umas surtadas e me canso muito de ler os comentários e ataques à Bibi, eu denuncio e na minha tela o comentário some, mas não sei se só some pra mim ou some do vídeo tb!!
    As pessoas não respeitam elas mesmas muito menos os outros, e ainda acham que vcs (e outros divulgadores científicos) estão em dívida com o mundo. Eu tenho visto isso também, a galera quer TUDO mastigado, querem os links, pesquisas em português, ainda ficam p**** se o conteúdo for em inglês, fala sério nem pra jogar as coisas no tradutor!!
    Vocês não devem nada, muito fazem já pela gente, eu sou muito grata por ter achado vocês e ter conseguido pegar meu pensamento crítico de volta.
    Saibam que se ouvirem comentarios podres, do outro lado tem a gente que aprecia e valoriza seu trabalho! Saibam também que hoje eu pesquiso TUDO, uso as ferramentas que a Bibi ensinou e não caio mais em lorota de ninguém!
    Muito obrigada 💜

  7. ANDREA SANTOS OLIVEIRA disse:

    Bibi, desejo que siga com seu trabalho inspirador, tenha certeza que existe um número enorme de seguidores que te admiram e reconhecem a qualidade do que você produz!

  8. Alcione disse:

    olá, conheci seu canal a pouco tempo, um vídeo sobre cristais/pedras me chamou a atenção pelo fato de eu ter sido consumidora desses itens, e olha, me abriu muuuito a mente e fui atrás de mais conteúdo, inclusive me livrei de pagar horrores por uma constelação familiar que me foi indicada e eu já tinha receio, enfim, acredito no quanto deve ser maçante ter de aturar esses comentários e criticas de quem não faz ideia do que fala, eu acho o cúmulo a pessoa não pesquisar nada, pedir tudo nas mãos, antes de eu perguntar qualquer coisa sempre pesquiso, vejo se já não tem algo sobre, tenho vergonha de perguntar e só o faço quando realmente não encontro sobre, as pessoas tem muuuita preguiça cara, como pode. mas continue com seus conteúdos e como disse, o canal é teu mulher, não de bola a quem só quer chamar atenção.

  9. Natalia Pelinson disse:

    Honestamente espero que vocês dois (Bibi e Sechat) possam seguir este trabalho paralelo incrível que fazem. E sim, Bibi, você não tem que fazer nada que não queria nunca, mas tenho que compartilhar que você faz muita coisa legal e ajuda demais nestes tempos sombrios… Tudo que você faz tem uma parte de ‘amor’ e ‘responsabilidade social’ e isso pode ser visto nos vídeos. Força a vocês! E fodam-se os haters, vão estudar e escrever artigo, ocupem seu tempo com algo útil! Hahahaha

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.