START! Deseje, Espere e Alcance

O início do ano é sempre aquele bom momento para pensarmos sobre a vida, repensarmos as nossas atitudes e próximos passos. Confesso que eu, Thalia, sou uma pessoa que não planejo o que vou fazer em um novo ano, justamente para não acabar me frustrando, ou melhor dizendo, deixar acontecer naturalmente os processos, este é o meu lema! Mas é claro, eu não fujo de pensar sobre a vida, como foi cada aspecto dela e com a minha vida acadêmica não foi diferente.

À vista disso percebo que é o momento certo de falar um pouco sobre a minha trajetória no curso de Física, por ter finalizado recentemente, acredito que fica melhor de descrever como um todo, o meu trajeto, hoje posso olhar de frente tudo o que aconteceu nesses últimos anos.

Deseje!

Então vamos começar do zero, meu primeiro contato e interesse pelo ramo surgiram no ensino médio, meu professor da matéria foi fundamental para a minha escolha, acredito que quando o professor tem amor pela profissão e quer repassar todo seu interesse e o quanto que sabe ao aluno, acaba motivando muitos alunos a seguir a carreira. E foi isso que aconteceu comigo, prestei vestibular e uma das minhas opções era a Física. Tomei um rumo completamente diferente no primeiro momento, comecei a cursar Arquitetura e Urbanismo em uma faculdade, porém logo após fui chamada para cursar Licenciatura em Física, sabia desde o primeiro momento que seria um desafio, mas como sou uma pessoa que acaba não pensando muito para não desistir, fui à Universidade e me inscrevi.

Só que quando entrei, eu Thalia, acreditava (ingênua) que não seria tão difícil assim, acreditava que as minhas “ferramentas matemáticas” eram compatíveis com todos os ensinamentos repassados no curso. Foram semestres iniciais de bastantes “baques”. Eu me via incapaz de continuar, andava muito frustrada com tudo. Percebi que minha base matemática era fraca, onde se tinha muitos “buracos” que não foram preenchidos anteriormente. Vim de uma educação fundamental e média muito prejudicada neste aspecto, percebi que não aprendi a essência de raciocínio matemático que deveria ter para avançar.

Os primeiros semestres, geralmente são aqueles em que muitos colegas desistem, sejam pela mesma questão que eu estava vivenciando, ou por um emprego que não tinha como conciliar com o curso, já que este último se trata de um processo pesado, que exige muito foco e tempo integral de estudos, dentre outras n-situações. Olhando meus companheiros desistindo também me dava vontade, porém eu olhava de frente o problema e colocava na balança. Para mim tinha mais motivos para continuar do que desistir, eu já tinha iniciado e isto já era um grande passo, sempre tive incentivos e apoios dos meus pais, dos meus amigos de classe que continuavam comigo nesta caminhada e meu companheiro da mesma área que foi fundamental para meu progresso.

Eu desejei continuar, com erros e acertos, sabe aquela famosa frase que muitas pessoas dizem quando você entra na universidade?! Que diz: “fácil entrar, difícil sair”. Pois é! Nunca fez tanto sentindo para mim, eu entrei achando que embora fosse um desafio, não seria tão difícil assim,  para quem está lendo isso e ainda não prestou vestibular para o curso, não se intimide, toda trajetória tem seus pontos altos e baixos, nunca será fácil, mas perceba que quanto maior for a dificuldade, maior a satisfação de dever cumprido, de mérito, de orgulho da caminhada e é claro de ensinamentos!

Espere!

Sempre fui uma pessoa muito apressada em tudo, sempre quis que as coisas acontecessem rápido demais e se tem mais uma coisa que o curso me ensinou foi a ser paciente, a esperar, cada etapa da sua vida é um processo, você não amadurece fácil, e para você amadurecer você tem que ser construído de erros e acertos, da feita que entendi isso, tudo começou a fazer mais sentido para mim, hoje eu não apagaria nada do que vivenciei na graduação, meus erros me moldaram e fizeram-me ser uma pessoa muito melhor.

Ah como amadureci! Com paciência veio notas melhores, apresentações melhores, trabalhos melhores e as tão temidas provas também. Afinal, estudar Física é um processo gradual, você não aprende rápido as coisas, os aprendizados começam de associações, de esforços, de fazer e refazer, de tentar e treinar sempre.

Alcance!

Estão em nosso alcance, “o querer e o não querer”, como descreveu o filósofo Epicteto, onde “tudo aquilo cujo resultado são as nossas próprias ações”. Se não tentarmos não saberemos o final da história, é tão bonito construirmos nossa própria trajetória, olho para trás e vejo que venci uma longa jornada, que teve múltiplas experiências: sorri e chorei, regredi e avancei. É claro, devo tudo isso não só a mim, mais todas as pessoas que passaram nesta minha jornada, meus amigos do curso, companheiro, família e professores. Vejo a Física como uma profissão tão bonita, que nos disciplina, que nos torna seres pacientes, maduros e ainda mais curiosos, porque ela não possui um roteiro a seguir, é um caminho livre que nos permiti aprender tantas coisas, de diversas áreas, ela está em tudo e é isso que a torna interessante, ao aprender e continuar aprendendo.

Prepara-se

Gostaria ao fim de ressaltar que a carreira se faz de muita dedicação. A organização é imprescindível, materiais como planners ou aplicativos que auxiliem com as tarefas são boas dicas. Ser disciplinado quanto aos estudos, ter uma rotina de estudos sempre é bom, para manter as coisas em ordem. Atenção nas aulas com resumos ou informações deixadas pelos professores em suas aulas são bastante interessantes, pois nos permitem lembrarmo-nos de detalhes que fazem a diferença quando formos repassar o conteúdo estudado.

Estudar em intervalos é uma boa maneira de nos motivar a continuar, pois descansamos a mente e voltamos com melhor aproveitamento. Por fim, cuide de sua saúde mental, se sua mente vai bem consequentemente outros aspectos de sua vida também irão bem. Se permita ter uma vida equilibrada. Não deixe de dar atenção a todos os setores de sua vida. Sei que para alguns aparenta ser difícil, mas quando você não está bem consigo mesmo, isso faz com que haja limitações, desgastes e frustrações na vida. Então se permita investir em você, tanto profissionalmente, quanto em seu bem-estar.

Permita-se!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.