O homem que viu o infinito

Imagem em destaque: Srinivasa Ramanujan Nasceu em Erode, pequena localidade a 400 km a sudoeste de Madras (hoje Chenn), Tamil Nadu , na Índia, em 1887.

Quem foi homem que disse receber teoremas matemáticos dos deuses? 

Sirnivasa Ramanujan nasceu em uma pequena cidade localizada a 400 km a sudoeste de Madra (hoje Chennai) na Índia no ano 1887. Aos seus cinco anos de idade ingressou em uma escola e impressionou a todos por sua excecional inteligencia. Na adolescência começou estudar sozinho séries aritméticas e séries geométricas e com 15 anos achou soluções de polinômios de terceiro e quarto grau. Nesta idade, seus colegas conseguiram que a biblioteca de sua escola lhe emprestasse um grandioso livro para desenvolvimento de seu brilhantismo matemático. O livro “Synopsis of Elementary Results on Pure Mathematics” foi escrito pelo Geoge Shoobridge Carr, professor da Faculdade de Cambridge, e apresentava cerca teoremas e fórmulas com poucas demonstrações, o que influenciou Ramanujan a interpretar a matemática. Ele demonstrou cerca de 6000 teoremas e fórmulas e assim ele “esgotou” seus estudos sobre geometria e se dedicou intensamente a estudar álgebra.

Aos 16 anos fracassou nos exames por seu inglês  ter sido considerado insuficiente e por apenas estudar matemáticaassim perdendo sua bolsa de estudos. Continuou os seus estudos de matemática de forma autodidata, sem livro ou outras fontes documentais.

Depois de uma vida com privações e trabalho solitário, Ramanujam casou em 1909. A noiva chamava-se Janaki, logo depois ele conseguiu um emprego com um cobrador de impostos. Ramanujan começou a frequentar uma universidade local (na Índia) como ouvinte. Os professores, percebendo suas qualidades, aconselharam-no a enviar os resultados dos seus trabalhos matemáticos, 120 teoremas demonstrados de geometria, para o grande matemático inglês Godfrey Harold Hardy. Impressionado com a inteligência do indiano, em 1913, Hardy convidou-o para ir para Cambridge.

Nos anos seguintes Hardy e Ramanujan passam a trabalhar juntos no Trinity College. Desta parceria foram produzidas uma série de publicações sobre as propriedades das funções aritméticas. Em 1917 foi concedida a honra de ser membro de pleno direito da Royal Society de Londres sendo ele o primeiro indiano a ter esse título.

Livro de Joseph Polchinski sobre teoria das cordas

 Ramanujan fez várias contribuições, dentre elas fórmulas para casas decimais do número irracional π, para o inverso ao quadrado de π, para raízes com somas infinitas e uma fórmula muito interessante: a soma de todos os números inteiros a partir do 1 até o infinito resulta em -1/12, esta soma não é feita de forma clássica por exemplo 1+1=2. Este resultado e este resultado aparece logo no começo de um livro sobre teoria das cordas de Joseph Polchinski, e também há outras aplicações em física quântica.

Há uma grande história acerca de Ramanujan que mostra o quão próximo ele era da matemática, ele enxergava as formulas e ideias matemáticas com sentimento. Quando estava hospitalizado em Londres recebeu uma visita de seu orientador da Faculdade de Cambridge, Godfrey Hardy (Professor Sadleiriano de Matemática Pura na Universidade de Cambridge), que disse a Ramanujan vir com um táxi de número 1729. Ramanujan disse que era um belo número pois se tratava do menor numero natural representado pela soma de dois cubos 1729 = 103 + 93 = 13 + 123.

Sozinho ele redescobriu sem informação de ninguém 100 anos de teoria matemática. Por exemplo, Ramanujan tinha uma enorme facilidade em tratar com o infinito. Segundo suas próprias palavras, ele dormia e sonhava com a deusa hindu Namagiri. Era ela quem lhe contava sobre os teoremas e sobre as demonstrações em seus sonhos. Eis uma de suas resoluções interessantes sobre o número 3.

Ramanujan morreu os 32 anos de idade um ano após voltar a Índia, a causa: tuberculose. A vida e trabalho de Sirnivasa Ramanujan esta contada em um filme chamado “O HOMEM QUE VIU O INFINITO”.

“Uma equação não significa nada para mim a não ser que expresse um pensamento de Deus.”

Srinivasa Ramanujan

Em 2019, cientistas do Instituto de Tecnologia de Israel criaram, em sua homenagem, o programa informático Ramanujan Machine.


Referencias para leitura:

http://professor.ufabc.edu.br/~carla.negri/latex/objetivo.pdf

https://impa.br/noticias/ramanujan-foi-um-matematico-inspirado-pelos-deuses

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.