A anja dos bebês: Virginia Apgar

Enfim, século XXI, depois de mais de 4 bilhões de anos da existência do nosso planeta, as mulheres até hoje são diariamente vítimas de situações frustrantes, seja no trabalho, seja na faculdade, ou até mesmo na rua, e o motivo disso? É simples, porque são mulheres.

É notável que os grandes revolucionários da Ciência, seja, da Física, Química, Astronomia e afins, são majoritariamente homens, e são sim gênios, porém gênero não define talento e nunca vai definir. Vale lembrar que existem muitas mulheres que contribuíram grandemente para a ciência e que não são tão mencionadas pois estão longe do conhecimento popular como, por exemplo: Marie Curie.

Entretanto, ela não é tão citada quanto Albert Einstein ou Isaac Newton. Vale lembrar que todas as descobertas científicas contribuíram para o grande acervo cientifico temos hoje.

Neste texto, irei mencionar uma mulher que viveu em outra época e não recebeu todo o reconhecimento que merece.

Virginia Apgar

Confesso que ao ler sobre ela, fiquei fascinada.

Recentemente, como estudante de medicina, eu cheguei a estudar um pouco sobre obstetrícia. Nestas aulas aprendemos sobre remédios, testes, vacinas e cuidados essenciais como o recém nascido.

Um destes testes é o chamado teste de Apgar, o qual basicamente avalia a vitalidade do bebê em 5 parâmetros desde o primeiro ao quinto minuto de vida. Tais parâmetros podem ser vistos na imagem abaixo:

Não é incrível saber que hoje devido aos estudos dessa mulher brilhante, se pode prevenir grandes riscos na saúde dos recém nascidos?!

Bom, mas nem sempre foram mil maravilhas, Virginia enfrentou problemas econômicos e para pagar sua faculdade de Zoologia, jogou em vários times esportivos, fez uniformes para o jornal da faculdade, participou de peças de teatro e até tocou violino na orquestra (ela era muito boa no violino). Apesar de todas essas atividades extracurriculares, manteve um desempenho acadêmico excepcional, que mulherão né?

Depois de estudar Zoologia, Virginia partiu pra medicina, afinal nunca é tarde demais pra estudar não é mesmo?

Virginia entrou para a Universidade de Médicos e Cirurgiões de Columbia, e foi uma das 9 mulheres dos 90 estudantes que entraram no curso no mesmo ano.

Virginia se formou e logo deram-lhe um estágio como cirurgiã no Hospital Presbiteriano, após um ano alí, a mesma foi aconselhada por sua guia a mudar para a área da anestesia, tendo em conta a perspectiva econômica para uma mulher cirurgiã na época. Após 2 anos trabalhando no hospital, mudou-se para a área de anestesia, especializando-se como enfermeira-anestesista.

Agora de retorno ao hospital presbiteriano ela era a chefa da divisão de anestesia, sendo a primeira mulher a dirigir a dirigir uma divisão nesse centro.

Logo, devido ao esforço de Virginia com o avanço em suas investigações, a divisão de anestesiologia se transformou em um departamento, cujo ela pensou que iria ser nomeada como chefe.

Entretanto quem tomou seu lugar foi seu colega Emanuel Papper.

Apesar da desavença, ela enxergou o lado positivo e voltou seu foco para os estudos de anestesia obstétrica, seu interesse maior eram os efeitos da anestesia materna no recém nascido e como diminuir as taxas de mortalidade neonatal que eram bem altas.

Devido a esse interesse, ela criou o teste de Apgar para avaliar a saúde do neonato e depois trabalhou com outros profissionais excelentes de sua área para seguir adiante suas pesquisas de anestesia materna.

Virginia Apgar foi uma grande profissional com mais de 60 artigos, vários ensaios para jornais e revistas, um livro e vários prémios. Infelizmente, seu sobrenome é difundido separadamente de seu nome.

Virginia foi artista, cientista, médica e além de tudo, um grande exemplo para todas as mulheres ambiciosas que sonham em ser reconhecidas no meio científico.

Homenagem do Google Doodle

No dia 7 de Junho de 2018, Virginia foi homenageada pelo Google, sendo GIF da página de busca do Google, as honras foram dadas devido ao seu aniversário de 109 anos.

Ela foi enaltecida como a anja dos bebês, defensora da vacinação universal, dentre outras condecorações informais e é vista como uma verdadeira visionária no ramo da medicina.

Livro de Virginia Apgar

Você é um leitor de carteirinha? Um curioso? Ou os 2?

Se a reposta for sim você tem que dar uma olhada nesse livro!

O título original é: Is My Baby All Right? A Guide to Birth Defects. Em Português o título é: O Bebê Perfeito. Guia Seguro Para Evitar Defeitos de Nascença. Encontre o livro aqui.

Este livro é uma pesquisa minuciosa sobre sobre a saúde do perinatal e do neonatal, um guia de conselhos, prevenções, aconselhamentos, discussões e explicações.

O livro possui um índice bem detalhado e uma leitura prática.É recomendado inclusive para jovens iniciantes na medicina e é uma boa fonte de informação para qualquer pessoa.


Fontes:

https://fortune.com/2018/06/07/dr-virginia-apgar-score

https://cbc.org.br/virginia-apar-uma-mulher-fantastica

https://pt.wikipedia.org/wiki/Virginia_Apgar

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.