Os cometas de Caroline

Falar de Caroline Herschel é falar de força feminina, quebra de padrões e superação.

Caroline Lucretia Herschel nasceu na Alemanha, em 1750.

Aos 10 anos contraiu tifo, uma doença que prejudicou seu crescimento fazendo com que já na fase adulta ela medisse apenas 1,30m.

Essa doença que na visão de sua mãe iria acabar com todas as possibilidades dela de se casar, que na época era a missão da vida de uma mulher, fez com que ela seguisse os mesmos passos de seu irmão e assim se tornasse uma grande profissional na sua área, a Astronomia. 

Mas os caminhos até a Astronomia não foram tão simples, antes ela se mudou pra Inglaterra com seu irmão William – que mais tarde também viria a se tornar um grande astrônomo.

Esse novo momento na vida dos irmãos Herschel foi marcado pela música, William passou à dar aula de música e Caroline aprendeu a cantar, tornando-se uma vocalista conhecida e admirada. Um tempo depois seu irmão começou a se interessar por Astronomia e ela além de apoia-lo passou a estudar, observar e fazer anotações junto com ele. Além de ser uma ótima cantora, Caroline era autodidata em astronomia e em matemática.

Com o tempo, ela passou a ser assistente de seu irmão e juntos eles trabalhavam para o Rei George III, ela começou a receber um salário e tornou-se a primeira mulher da Inglaterra a ser paga por suas contribuições cientificas.

Após o casamento de seu irmão, Caroline ficou mais independente e passou a fazer seus próprios estudos com um telescópio newtoniano de lente focal de 690 mm, telescópio este que a proporcionou descobrir o que havia além do céu. Entre 1783 e 1787 ela fez inúmeras descobertas, entre elas oito cometas e o redescobrimento independente da Galaxia elíptica M110

Em 1797, ela assumiu a tarefa dada por seu irmão de refazer o catálogo de John Flamsteed juntando com as descobertas de William. Com todas as observações de Flamsteed, erratas e uma lista com mais de 500 estrelas ainda não registradas, em 1798 é publicado o Catálogo Estelar pela Royal Society. 

Em 1822 ela volta para sua cidade natal, na Alemanha e continua criando novos catálogos de nebulosas para seu sobrinho e verificando as descobertas de seu irmão. 

Os próximos anos de sua vida foram marcados por conquistas ainda maiores. Em 1828 ela ganhou a medalha de ouro da Astronomical Society of London por catalogar mais de 2500 nebulosas, prêmio este que só seria concedido à uma mulher novamente em 1996; em 1835 foi eleita membro honoraria da Astronomical Society of London e juntamente com Mary Somerville, elas se tornaram as primeiras mulheres a fazer parte da sociedade.

Em 1838 ela se tornou membro honoraria da Academia Real Irlandesa. 

Alguns anos depois, em 1846 ganhou a Medalha de Ouro pela Ciência, dado pelo rei da Prússia e entregue por Alexander von Humboldt, por toda a sua contribuição com cálculos, observações e descobertas para a Ciência. 

Caroline faleceu em 1848, na mesma cidade em que nasceu. Mesmo depois de sua morte, ela continuou a ser homenageada. Em 1888 batizaram um asteroide recém descoberto como 281 Lucretia e alguns anos depois uma cratera na lua como C. Herschel.

Além disso, a escritora e poeta Adrienne Rich, em 1968 escreveu uma poema em homenagem à vida e contribuição de Caroline para a ciência. 

”Uma mulher na forma de um monstro
Um monstro na forma de uma mulher
Os céus estão cheios delas
[…]

Ela a quem a lua governou como a nós
Levitando pela noite adentro
Ao volante de umas lentes polidas […]”

Sem dúvidas Caroline foi uma mulher singular, principalmente para a sua época. Sempre mostrando muita força para superar aquilo que esperavam dela e realizando o que queimava em seu coração, era e é exemplo pra diversas mulheres que lutam para se destacar em sua profissão.

Caroline não apenas se destacou, como também brilhou. O céu tornou-se sua luz e a fez brilhar. 

Comentários

2 comentários em “Os cometas de Caroline”
  1. Peço permissão para replicar essa fantástica matéria no meu blog. Citando a sua fonte, lógico. Parabéns pela matéria (prof.frederico.silva@gmail.com)

    1. Giovanna Silva De Bolivar disse:

      Obrigada, fico feliz que tenha gostado.

      Pode replicar sim, só não se esqueça de colocar os créditos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.