A Teoria da Relatividade Restrita teve a colaboração de uma mulher

É isso mesmo, e hoje vamos falar dessa MULHER espetacular.

Mileva Marić nasceu em 1875 na cidade de Titel, na atual Sérvia e era a filha mais velha do casal Miloš Marić e Marija Ružić-Marić. Em 1886 começou seu ensino médio em Novi Sad em uma escola para moças, mas um ano depois ela se mudou para a escola Sremska Mitrovica, depois de cinco anos seu pai conseguiu uma autorização para matricular Mileva na Royal Classical High School de Zagreb que era frequentada apenas por homens. Devido uma grave doença que Marić teve, ela decidiu se mudar para a Suíça, onde ela terminou seus estudos em uma escola para moças em Zurique.

Depois de ter concluído o ensino médio, ela começou a estudar Medicina na Universidade de Zurique, a qual, cursou apenas um semestre. Incentivada pelo seu pai, no outono de 1896 Mileva saiu da Universidade e aos 21 anos entrou no Instituto Politécnico de Zurique onde começou a estudar Matemática e Física, ela foi uma das primeiras mulheres a estudar Física em uma das poucas Universidades da Europa que na época admitiam mulheres, embora esse período tenha marcado um momento decisivo para as mulheres poderem “estudar” Matemática e Ciências, Marić e outras acadêmicas da época ainda enfrentavam um estigma incrível de colegas do sexo masculino.

Da classe de seis estudantes ela era a única mulher e foi a quinta a ingressar no curso, o que mostra que devia ser incrivelmente talentosa, um desses seis alunos era o nosso conhecido Alberth Einstein, ao contrário do que podemos pensar Einstein era um aluno muito preguiçoso e dominava muito pouco a Matemática, já a Mileva era muito boa nessa área. Em pouco tempo, ela e Einstein tornaram-se amigos próximos, estudaram juntos cálculo diferencial e integral, geometria analítica, geometria descritiva e projetiva e mecânica e não demorou muito para que essa relação virasse amor, depois de alguns anos os dois se casaram e tiveram sua primeira filha, a qual, ninguém sabe ao certo o que aconteceu com ela.

Durante as férias escolares, eles passavam um distante do outro e com isso os dois trocavam “várias cartas nas quais Einstein se referia constantemente à colaboração dela”. Das 43 cartas entre os dois que foram preservadas mencionam “nossos trabalhos” e “nossa teoria do movimento relativo”, “nosso ponto de vista” ou “nossos artigos”, dão indícios de que ela pode ter contribuído muito mais para as teorias do famoso cientista do que se acredita.

Com seu grande talento matemático, o professor Weber aceitou Mileva para o doutorado, depois de ter rejeitado Albert porque não considerava preparado. Mileva sendo melhor matemática do que ele, revisava todos os erros dos seus trabalhos.

Marić era obcecada em encontrar um fundamento matemático para a transformação da matéria em energia; onde compartilhou com seu marido e ele achou interessante a ideia de sua parceira. Em 1900 eles terminaram um primeiro artigo sobre a capilaridade, mas apenas Einstein assinou, isso porque uma assinatura de uma mulher desacreditava o trabalho.

Depois da sua primeira filha, Einstein conseguiu um emprego no escritório de patentes de Berna. Segundo vários testemunhos enquanto Alberth trabalhava, Mileva escrevia postulados que depois sempre era debatidos com ele. Em 1905, apareceram nos Anais da Física os três artigos cruciais de Einstein assinados apenas por ele, deixando de mostrar a grande participação de Mileva em seus trabalhos e escondendo sua grande participação na Teoria da Relatividade Restrita.

O nascimento do terceiro filho do casal afastou definitivamente Mileva das ciências e o apreço de Einstein pela mulher deu lugar a outras paixões. Em 1914, eles se divorciaram e os dois concordaram que, caso Albert ganhasse o Prêmio Nobel Mileva ficaria com a metade do dinheiro da premiação, e realmente ele recebeu o prêmio em 1921 e cumpriu o prometido.

A garota talentosa que abdicou da carreira pela família passou seus últimos anos cuidando dos dois filhos, um dos quais sofria esquizofrenia. O nome de Mileva foi esquecido pela história.

Em um programa da BBC 4, Pauline Gagnon disse: “Apagar da história da ciência mulheres brilhantes como Mileva não ajuda no trabalho de demonstrar que nós mulheres somos tão capazes quanto os homens”.

Quer saber um pouco mais dessa história ?

Assista a série Genius

Leia o livro  “Senhora Einstein”, baseado em cartas que Mileva trocava com uma amiga, de autoria de Marie Benedict, que a coloca como parte central em diversas ideias ditas por Einstein, inclusive a Teoria da Relatividade.


Referências 

Galileu. Mileva Maric Einstein: sua participação na Física foi esquecida?. Disponível em: https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2018/08/mileva-maric-einstein-sua-participacao-na-fisica-foi-esquecida.html. Acesso em: 30 out 2019

BBC NEW.A história pouco conhecida da brilhante mulher de Einstein que contribuiu para a teoria da relatividade. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/geral-46640237. Acesso em: 30 out 2019.

CulturaColectiva. La mujer más inteligente del mundo que vivió a la sombra de Einstein. Disponível em: https://culturacolectiva.com/historia/mileva-maric-la-mujer-mas-inteligente-del-mundo. Acesso em: 09 nov 2019.

Astronomia Armadora. Mileva Maric (primeira esposa de Albert Einstein). Disponível em: https://astronomiaamadora2016.blogspot.com/2017/01/mileva-maric-primeira-esposa-de-albert.html. Acesso em: 10 nov 2019.

The Srpska Times. Neste dia, nasceu o matemático sérvio Mileva Maric Einstein. Disponível em: http://thesrpskatimes.com/on-this-day-serbian-mathematician-mileva-maric-einstein-was-born/ . Acesso em 10 nov 2019.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.