Herbalife ou Herbadeath?

Um estudo publicado no Journal of Clinical and Experimental Hepatology, relata um caso de insuficiência hepática fatal de uma jovem na Índia, que consumiu os produtos Herbalife® por mais de dois meses. Os pesquisadores também descobriram a contaminação dos produtos Herbalife® com metais pesados, toxinas, substâncias psicotrópicas e bactérias patogênicas.

A paciente asiática em questão era uma indiana de 24 anos com hipotireoidismo (tratado com tiroxina), mas sem outros problemas de saúde. Ela tomava três produtos de emagrecimento da Herbalife há 2 meses, quando desenvolveu perda de apetite, icterícia e prurido transitório. Suas enzimas hepáticas dispararam e sua condição piorou; ela morreu enquanto estava na lista de espera para cirurgia de transplante de fígado. Os pesquisadores não conseguiram recuperar os produtos reais da Herbalife que ela havia tomado, mas conseguiram comprar um produto do mesmo vendedor do qual ela havia comprado; e obtiveram oito produtos da Herbalife® na internet e os analisaram.

Foram encontrados altos níveis de diferentes metais pesados ​em todos os produtos. Havia vestígios de agente psicotrópico em 75% das amostras, DNA bacteriano em 63%, incluindo espécies altamente patogênicas e outros agentes potencialmente tóxicos para o fígado. Os produtos e contaminantes estão listados na Tabela 1 do artigo. Eles apontaram que esta é uma crescente preocupação de saúde pública visto o crescimento da Herbalife® na Índia e a expansão de seus clubes de nutrição nas principais cidades que prometem falsos benefícios à saúde. Eles recomendaram uma melhor regulamentação, com estudos científicos clínicos e pré-clínicos e vigilância pós-comercialização.

A Herbalife® é uma empresa de marketing multinível que vende suplementos nutricionais e para perda de peso em 94 países. Depois de muitas reclamações, a Comissão Federal de Comércio investigou a empresa e em 2016, eles descreveram a Herbalife® como uma farsa disfarçada de vida saudável; a empresa foi multada em US $ 200 milhões, ordenada a reestruturar seus negócios e emitir reembolsos a 350.000 mil distribuidores da Herbalife®. A empresa também foi processada na Bélgica e em Israel, houve mais de 50 relatos de toxicidade hepática atribuídos aos produtos Herbalife na Espanha, Israel, América Latina, Suíça, Islândia e EUA.

Estima-se que 20% dos casos de hepatotoxicidade nos EUA são atribuídos a suplementos de ervas e dietéticos, e o maior culpado são os suplementos nutricionais com vários ingredientes. A identificação do componente responsável em suplementos com vários ingredientes é um desafio devido à falta de documentação sobre fonte, dosagem e pureza; e alguns produtos estão contaminados ou rotulados incorretamente.

O banco de dados LiverTox no site do National Institutes of Health (NIH) classifica os produtos Herbalife® como “causa consolidada de lesão hepática clinicamente aparente”. Porém, nem todo mundo concorda com a avaliação de “consolidada”.

Conclusão: Motivo de preocupação

Este foi um relato de caso, não uma prova definitiva de causalidade, mas, juntamente com outros relatos de toxicidade hepática de muitos países, contribui para a evidência circunstancial e é claramente um motivo de preocupação.
Destaca os possíveis perigos dos suplementos alimentares e a falta de pureza dos produtos no mercado. Até que os suplementos alimentares sejam melhor estudados e melhor regulamentados, tomar produtos como os vendidos pela Herbalife® é uma aposta e não recomendada. Não há evidências científicas credíveis de que elas melhorem a saúde; portanto, o risco plausível deve ser equilibrado contra zero evidência de benefício. Na ausência de benefício comprovado, uma só suspeita de possível risco é inaceitável.


Estudo publicado no Journal of Clinical and Experimental Hepatology: Slimming to the Death: Herbalife®-Associated Fatal Acute Liver Failure—Heavy Metals, Toxic Compounds, Bacterial Contaminants and Psychotropic Agents in Products Sold in India.
Texto original: https://sciencebasedmedicine.org/herbalife-or- herbadeath/

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.