Dinheiro e Física coexistem ?

Uma das perguntas mais frequentes no canal é relativa ao tema de ganhar dinheiro como físico. Há muito da ideia de que físico morrerá de fome, de que se deve então aproveitar e fazer engenharia, e outras ideias similares, principalmente ditas pelas pessoas mais velhas, teoricamente com mais perspectivas de vida. Mas a realidade é muito mais vasta do que a visão padrão. Não apenas por um mas por vários fatores.

Primeiro, qual é a carreira padrão de um físico no Brasil ?

A lógica é que tudo se inicia na graduação, bacharelado ou licenciatura. Geralmente isso se segue por 4 anos, onde lá ele faz iniciações científicas, que basicamente funcionam como estágios, e estágios propriamente ditos no caso de quem estuda licenciatura e precisa trabalhar lecionando eventualmente. Então segue para a pós-graduação, aqui no Brasil geralmente Mestrado e Doutorado. Mas a realidade é que o Mestrado não é totalmente necessário, fazer ele naturalmente é mais uma realidade brasileira do que necessidade real. Geralmente reflexo de ensino precário das universidades em relação à formação de cientista, pois é algo bem diferente do que simplesmente passar em matérias. O mestrado funciona como um amadurecimento profissional e o doutorado a consolidação. O mestrado com uma duração comum de 2 anos e o doutorado de 4 anos. Mas você pode fazer o doutorado direto simplesmente ou seguir em programa de doutorado direto específico onde ele dura por volta de uns 5 anos. Após o mestrado o físico já estará apto a prestar concurso para universidades e centros de pesquisa, quanto mais especialização melhor para o currículo, obviamente. Por isso geralmente só vemos doutores em universidades públicas. A partir daí ele vira um funcionário público e trabalha para o governo realizando pesquisas. O salário é padrão federal, se for universidade federal, é padrão estadual, se for universidade estadual, e isso depende de cada estado, e se for particular dependerá até mesmo do seu currículo, embora poucas universidades privadas realizem pesquisa em física no Brasil.

Ok, e o dinheiro, ele vem ?

Dinheiro você começa a receber, oficialmente já na sua iniciação científica, se você tiver uma nota para bolsa e, claro, houverem bolsas o suficiente para todos na universidade. O valor dado pelo órgão federal atualmente(2017 – 2018) é de R$ 400,00 e pede dedicação exclusiva, ou seja, nada de trabalhar (oficialmente) para outra instituição durante esse período. Essa é uma bolsa, mas existem diversas outras bolsas universitárias, como auxílios de transporte, alimentação e as vezes até por bom desempenho.

Então no mestrado as coisas começam a melhorar, embora atualmente esteja sem correção com a inflação já não bastando o valor baixo, a considerar que você agora já é um bacharel. O valor federal da bolsa de mestrado é de R$ 1500,00 durando pelos seus 2 anos com a mesma obrigação de dedicação exclusiva, e se lembre, é uma bolsa, não é salário. Então não conte com férias remuneradas, FGTS ou qualquer outra coisa. Por outro lado essa é uma época interessante, pois a vida acadêmica costuma ser bem bancada pelas instituições, que muitas vezes pagam passagens suas para congressos, cursos e similares. Ainda incluindo em alguns casos vários auxílios relativos à alimentação e moradia, por exemplo. E no doutorado a mesma lógica se mantém exceto que com um valor maior, atualmente pelo órgão federal pelo valor de R$ 2200,00 pelos seus quatro anos. Mas veja bem, órgão estaduais, como a FAPESP e FAPERJ pagam mais que esses valores as vezes (embora as vezes bem abaixo), a FAPESP inclusive tem pagamento progressivo durante o doutorado, chegando ao fim a receber valores próximos a R$ 4000,00. E se você ainda quiser estudar mais sem fazer um concurso pode tentar um pós-doutorado, que é meio que um curso que dura uns dois anos, você pode fazer sempre, e ele tem uma bolsa que começa por uns R$ 4000,00 também. Já um professor de uma universidade federal pode começar a receber por volta de uns R$ 5000,00 e terminar a carreira ganhando o dobro disso, levando em conta, claro, que existem adicionais relativos à desempenho profissional, as viagens de trabalho bancadas pela instituição, dinheiro extra de projetos que podem ser usados para melhorar seu trabalho, como Aquele computador que não travará e te fará um trabalhador mais feliz. Ainda assim você pode ser um pesquisador-professor de um instituo de pesquisa diretamente ligado ao Ministério de Ciência, daí seus rendimentos geralmente são o dobro de alguém em universidade federais.

E caso siga para a licenciatura, para ser professor de física, o seu salário segue a lógica do mercado. Questões de currículo e tudo mais. As vezes aulas de reforço podem ser boa parte de sua renda. As vezes cursos pré-vestibulares, a diferença salarial vai depender de escola para escola. Mas se você fizer um mestrado e/ou doutorado você ainda terá a possibilidade de trabalhar como professor universitário, ou mesmo sendo professor nível médio, em escolas federais por exemplo, isso dará um incremento ao seu salário. É algo a se pensar.

É, não é muito né ?

Bem, em comparação a um engenheiro realmente pode não ser muito, mas é um bom valor. E esperamos que melhore a medida que também esperamos que o governo melhore e invista melhor na ciência. Você, fazendo licenciatura poderá lecionar em escolas, e isso é um mundo totalmente diferente e com rendimentos totalmente diferente, embora também possa seguir em pesquisa educacional nas universidades públicas. É com você. Mas se a pergunta é realmente se isso vale a pena, isso é algo que eu não poderei responder para você, isso depende da sua realidade econômica e social. Muitas universidades tem alimentação completa a valores próximos de 1 real, outras também possuem moradias universitárias (não, isso não é só coisa de universidades americanas em filmes). E nada impede também em você complementar renda informalmente com algumas aulas particulares. Mas é possível dizer que se você gosta muito desses problemas podem ser ignorados. E por outro lado também se pode considerar que o ritmo de trabalho é outro. Em muitos casos é completamente factível um física trabalhar de home-office, ou seja, trabalhar em casa. Como eu. Ter meus próprios horários e afins. Talvez no fim isso conte mais do que um trabalho que te sugue 12h por dia. Existem ainda no Brasil poucos empregos para físicos, mas é algo cada vez mas recorrente, seja você trabalhando em bancos fazendo modelagem matemática de sistemas econômicos ou em alguma empresa de alta, muito alta, tecnologia, como a Intel ou IBM. E não se esqueça, um engenheiro pode ganhar mais, no geral, mas o mercado de trabalho é oscilante e no momento todos os meus amigos engenheiros estão fazendo mestrado devido a falta de emprego e assim ganhando o mesmo que eu. Se lembre que o futuro é variável.

Guilherme Vieira, gerenciando o pouco dinheiro que tem


Quer se manter atualizado ? Assine a newsletter: https://goo.gl/GZrrNe

Apoie o meu trabalho: https://apoia.se/sechat


Um comentário sobre “Dinheiro e Física coexistem ?

  1. Acho que quando se faz o que gosta, dinheiro é apenas consequência. Somos chamados pela sociedade, de trouxas. Para mim, basta uma moradia digna e comida. O resto, o conhecimento nos alimenta.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s