Por que usar Matemática na Ciência ?

Muito se discute se a matemática foi descoberta ou criada, e na verdade adianto que eu não pretendo responder a isso, embora possa haver uma tendência para alguma resposta sobre isso nesse texto. Mas uma coisa mantenho uma posição, sobre a matemática, e suas extensões, ser uma linguagem. Uma linguagem que encaixa perfeitamente com as necessidades do mundo natural, principalmente por ser uma linguagem de rápida evolução de adaptabilidade, que aprende com as realidades naturais e não com as necessidades humanas de comunicação. Muitas sociedades carecem de palavras para certos tipos de sentimento simplesmente por esse sentimento não ser comum na sociedade. Outras não possuem sistemas de contagem. A linguagem humana evolui de acordo com as necessidades de vivência e interação. Seja mesmo essa evolução para uma forma mais simples e falha na lógica comunicativa.

euler27s_identity_graffito

Conseguimos algo diferente na matemática. Uma linguagem que aparentemente evolui de uma forma independente da nossa necessidade comunicativa, um ponto fora da curva das linguagens comuns. O grande feito talvez esteja, na formalização, no fato de que ela foi baseada em princípios lógicos do universo, como o de causa e consequência, tão importante para as diversas relação “se… então” da qual a matemática fortalece a sua base continuamente. Não depender de caprichos humanos fez com que a matemática evoluísse independentemente das necessidades mundanas, diferentemente das sociedades que não chegaram a desenvolver por si o conceito de zero, ou mesmo números muito elevados.

Ao se ver uma expressão gigantesca de matemática muitos se assustam, mas não percebem como na verdade a matemática simplifica absurdamente a descrição de um fenômeno físico ocorrente. Um conjunto de símbolos numa linha pode resumir toda a teoria que descreve o eletromagnetismo em âmbito universal. Esse é o seu poder. O alcance universal adquirido pela matemática certamente estaria ligado à estrutura lógica, em vista de que a realidade pede que, por exemplo, a causalidade exista e seja respeitada nesse universo onde a velocidade da luz tem um valor máximo. Obviamente uma prova sobre si mesma, mas temos de dar crédito ao acerto de diversos experimentos sobre a relatividade.

Entender a matemática como linguagem pode parecer preconceituoso mas a realidade é boa. Temos analogias a diversos tipos de estruturas no nosso português, visto que a própria existência de conectores esconde por trás termos matemáticos com lógica extremamente similar, inspirações honestas e necessárias para a construção da matemática. Analisando mais ao fundo posso entender verbos, estruturas que na língua realizam ações como os famosos operadores e transformações lineares, muito comuns em física, como os operadores de criação e aniquilação, que descrevem a propagação de partículas, assim bem como suas criações e aniquilações, como o nome diz. O objetivo não é traçar uma diagrama da equivalência mas mostrar a conversa lógica entre a linguagem humana e essa que seria a linguagem ideal da natureza. Que leva a pensar que realmente possa ser uma descoberta, embora a dúvida se levante ao saber que nós mesmos que a definimos partindo do que entendemos como a lógica correta.

Por outro lado talvez a própria força da matemática tenha se permitido a realmente transcender a lógica humana, como foi suposto no texto. Afinal, ninguém esperava pelos números complexos, mas mesmo assim eles insistiram em fazer algum sentido e aparecer, se mostrando muito úteis a toda a física seguinte a eles.

Resultados como a Identidade de Euler, tão simples e reveladores podem levar a esse entendimento que chegar a esse resultado por construção não pode ser resultado de criação lógica humana, mas algo a fazer sentido juntamente com o universo. Mas ainda assim deixo a visão em aberto sendo honesto com minha limitação lógica humana. Porém, se você ver por aí alguém desqualificando ciência, física principalmente, sem se sustentar um mínimo na linguagem matemática aconselho que duvide e/ou peça para que ele se expresse matematicamente. Seria como esperar que alguém confessasse o amor complexo por outra pessoa utilizando a linguagem incompleta de bebês em início de aprendizado linguístico. Geralmente o conteúdo mais duvidoso sobre física receia ir fundo na matemática. Não acredito que seja por acaso.

Guilherme Vieira, misturando um pouco de análise com opinião.


Quer se manter atualizado ? Assine a newsletter: https://goo.gl/GZrrNe

Apoie o meu trabalho: https://apoia.se/sechat

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s