A Placa Pioneer e o Disco de Ouro da Voyager

Algumas pessoas não se contentam em manter o silêncio, mandam suas garrafas com mensagens dentro para o mar a fim de que alguém ache um dia. Ou deixam uma cápsula do tempo enterrada num lugar qualquer para ter algum significado no futuro. Bem, foi só começarmos a viajar pelo espaço que lá virou também nosso meio de propagação de informação para o além.

Embora todas as nossas ondas eletromagnéticas viagem pelo universo na velocidade da luz, criando um raio de propagação que na sua fronteira estão transmissões extremamente arcaicas de rádios locais seguidas do temporadas inteiras das suas séries favoritas. E qualquer um com uma antena pelo universo e com bom discernimento e capacidades sensitivas poderá conhecer a sociedade humana inteira por meio das nossas transmissões. Bem, podemos até chamar isso de poluição eletromagnética(ou luminosa, por que não ?). Para alguma sociedade alienígena que enxergue outras frequências diferentes das nossas do espectro pode ver a Terra como um incômodo ponto de luz artificial.

Mas atendo esse papo aos meios mais mecânicos temos os dois excelentes exemplos de tentativa arcaica de comunicação humana com outras possíveis civilizações universo afora.

A Placa Pioneer

gpn-2000-001621-x

É uma placa instalada na espaçonave Pioneer 10 e Pioneer 11 em 1972 e 1973, respectivamente. Nela você encontra acima um padrão de medida definido pelo comprimento de onda das transição de spin orbital do hidrogênio. Esse padrão é utilizado para o resto das medidas da placa, visto que hidrogênio é o elemento mais abundante do universo. É mostrado também um casal humano a anatomia e com medidas  especificadas pela silhueta da Pioneer atrás deles. Segue-se a direita deles uma indicação de onde estaria o sistema solar com base em outras 14 pulsares, onde mais uma vez a frequência de rotação dos pulsares é definida pela do hidrogênio. Abaixo se vê a localização da Terra no Sistema Solar.

Disco de Ouro da Voyager

thegoldenrecord

Chefiada por Carl Sagan o projeto possuiu uma intenção similar à placa da Pioneer porém mais elaborada. Continha de um lado informações já presentes da placa da Pioneer, com algumas acrescentadas, principalmente remetendo a um rápido guia indicando como executar o disco. Porém, sendo um disco foram acrescentadas saudações em diversos idiomas, imagens, sons de animais, músicas… Que você pode conferir aqui. Ou diretamente pelo Soundcloud

É improvável que algum alienígena as encontre, mas é possível que nós mesmos futuramente venhamos a resgatar elas vagando pelo espaço, servindo não apenas como um monumento histórico como uma cápsula do tempo numa época onde a exploração especial estava apenas começando. Dada a velocidade e distância que as naves se encontram o dia que viermos a resgatar elas pode ser dito que será quando tivermos, como no universo de Star Trek, nossa própria frota de exploração espacial. Uma nova era dos descobrimentos para a humanidade.

Guilherme Vieira, ciente de que não verá esse dia, mas quem sabe um arqueólogo virtual pode ler esse texto com fim lamentoso no futuro.


Quer se manter atualizado ? Assine a newsletter: https://goo.gl/GZrrNe

Apoie o meu trabalho: https://apoia.se/sechat


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s